domingo, 23 de outubro de 2011

A saúde dos atletas está sendo preservada?

Os problemas detectados no Candanguinho Juniores, infelizmente, ocorrem também no Infantil e no Juvenil: insegurança para os árbitros e falta de primeiros socorros que colcaborem com a saúde dos atletas.

Há alguns dias, um jogador do juvenil do CFZ sentiu-se mal e foi até a beira do campo pedir um doce à mãe. Uma desconfiança pairou no ar: Seria o jogador diabético? A desconfiança foi confirmada na preocupação da mãe que foi até o carro buscar alguma coisa. Durante o intervalo, o jogador sentiu-se mal e caiu em campo e, por mais incrível que pareça, voltou a jogar sem ser devidamente socorrido.

No penúltimo jogo do Legião infantil, o goleiro Pedro (96) foi atingido na boca, com envolvimento de lesão nos dentes. O goleiro não usava protetor bucal — raramente atletas de futebol fazem uso deste dispositivo de segurança —. Outro caso que necessitava a intervenção de profissionais de saúde foi o de Artur, no jogo Clube da Saúde X Sobradinho, no último sábado. Os atletas são socorridos muitas vezes graças aos próprios pais e amigos.

Ainda outro fato é uma constante nos jogos do infantil e juvenil do Candanguinho chamou a atenção do BSB 2014. Atletas são escalados pelas equipes para outros jogos no mesmo dia ou no dia subsequente, para jogar outra partida por outra competição. No sábado mesmo, o Legião que jogava pelo Candanguinho 2011, teria outro compromisso, do qual participariam alguns atletas que já teriam jogado pela manhã. Será que o fato de jogar em um intervalo menor que 44h não prejudica o atleta em formação?

A orientação da Federação Brasiliense de Futebol tem em seu regulamento uma excelente dica — um parágrafo com uma recomendação do Código Brasileiro de Justiça Desportiva —que poderia ser aproveitada pelos clubes, pelas equipes e pelas escolinhas:
Art. 15 - Parágrafo 5º - O atleta da categoria de Infantil que participar do jogo de Juvenil, não poderá atuar no jogo de Infantil, na mesma data, devendo aguardar repouso/descanso pelo prazo de 44 (quarenta e quatro) horas, sob pena do Art. 214 do CBJD. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro(a) leitor(a),

Seu comentário é sempre bem-vindo e será publicado se estiver devidamente registrado com seu seu nome, sobrenome e e-mail.
Comentários com ofensas pessoais e/ou palavrões ou mesmo não referentes à notícia publicada não serão postados.

Abraço.
Luciano Villalba
BSB 2014