quinta-feira, 31 de maio de 2012

Ambulância nos jogos

O Cruzeiro estreou no Candanguinho com um empate em 2 a 2 com o Sobradinho. Mas a vitória veio num ato simples, isolado e necessário: a presença da ambulância no estádio. E foi o jogador do Cruzeiro que, após uma cabeçada, precisou dos serviços. Sorte, responsabilidade? O fato é que a atitude pode ter evitado problemas para o atleta e uma enorme dor de cabeça para o clube.

A assessoria de imprensa do "Carcará" informou que a contratação do serviço foi realizada poucos dias antes da estreia. O presidente Nyto concordou com a indicação da assessora de imprensa, que como jornalista Shirlene Zaine. "Enquanto não criamos um departamento médico no estádio, a ambulância nos jogos é fundamental. E o serviço foi um bom investimento."

Após o atendimento, o jogador Corsino se sentia melhor e também falou ao BSB 2014. Ele enfatizou a importância  do serviço. "Eu bati a cabeça num choque com o adversário e, quando acordei, já estava na ambulância. E, logo na minha estreia aqui no Cruzeiro. Mas fui atendido e estou bem." É necessário aplaudir atos simples que podem melhorar o futebol da região.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro(a) leitor(a),

Seu comentário é sempre bem-vindo e será publicado se estiver devidamente registrado com seu seu nome, sobrenome e e-mail.
Comentários com ofensas pessoais e/ou palavrões ou mesmo não referentes à notícia publicada não serão postados.

Abraço.
Luciano Villalba
BSB 2014